O Presidente e o Blog

Texto publicado no site da In Press Porter Novelli

Raul, o gerente de comunicação, finalmente conseguiu ter uma reunião rápida com o presidente.

– Presidente, o seu blog está pronto. Já podemos lançá-lo.

O presidente olhou para Raul dizendo:

– Sei…

Ficou um silêncio no ar. Raul esperava que o presidente mostrasse mais entusiasmo. Afinal, foi ele que insistiu em criar um blog. O incômodo silêncio fez Raul quebrar o gelo.

– Vamos ter que criar uma certa rotina para fazer o blog funcionar. Primeiro, acho importante que o senhor escreva pelo menos um post por semana.

O presidente olhou por cima dos óculos exclamando:

– Post ?

Raul continuou:

– O senhor tem que entrar com frequência no blog para saber o que as pessoas estão comentando. O ideal seria responder rapidamente…

– Eu ?

– A gente acredita que as pessoas colocarão poucos comentários no início, já que isso é muito novo na empresa. E poderemos ter alguns comentários negativos. Nunca se sabe. A empresa está passando por um aperto de custos, cortou o cafezinho de graça…

O presidente interrompeu:

– Eu vou ter que falar sobre café ?

– Se o senhor preferir, a gente pode ter uma reunião semanal para avaliar a evolução do blog.

– Mais reunião ? Eu já estou atolado de reunião. Não preciso de mais uma…

Voltou o silêncio. O presidente ficou olhando para a cara do Raul…

Finalmente o presidente exclamou:

– Olha, faz o seguinte. Pensa melhor nessa história do bilogue. A gente precisa mesmo ? Eu não preciso, estou sobrecarregado. Eu já tenho a minha comunicação que a gente manda por e-mail a cada três meses para todos os funcionários, que atende perfeitamente. Tá todo mundo informado. E tem a intranet com um monte de conteúdo, os murais, e tudo mais. Pra que vamos entrar num bilogue ? – exclamou o executivo já se virando para a tela do computador e pousando os dedos nas teclas.

– Mas, Presidente, a gente já falou sobre isso…

O presidente se virou então respondendo:

– Tá bom. Já que você considera tão importante, a responsabilidade fica sendo sua e do seu grupo. Bota isso no ar e fica monitorando. De vez em quando, você escreve um texto pra mim. Manda por e-mail, eu aprovo e você coloca no bilogue. Se tiver muito comentário, você gerencia com os outros diretores. Quando der, a gente conversa. Vamos lá ver no que isso dá.

A brincadeira acima, apesar de irônica, certamente ocorre em diversos níveis dentro das empresas. Em determinado momento, os executivos se motivam e aceitam entrar nas mídias sociais. No entanto, quando chega o “momento da verdade”, eles acabam se esquivando. A entrada no mundo dos blogs e redes sociais ainda soa como algo não prioritário, desinteressante, arriscado e tomador de tempo pelos executivos. Além disso, um número considerável de líderes não participa de maneira genuína nas redes. Vários colocam pessoas para ler e escrever no lugar deles, como uma espécie de “gosths”, assumindo, quando muito, o papel de revisores do que escrevem por eles. Estamos apenas no “iniciozinho” de uma longa jornada de transformação dentro das empresas, motivada pelas mídias sociais, que mudarão completamente a comunicação interna e externa. Por enquanto, nós vamos trabalhando na modalidade “Apertem os cintos, pois o piloto ainda não assumiu o comando“.