Aniversário de 10 anos do blog

Aniversário de 10 anos do blog

Aniversário de 10 anos do blog

2574 1633 Mauro Segura

Dez é um número mágico, portanto nada mais natural do que celebrar 10 anos de atividade do meu blog em agosto de 2018. O blog começou com o nome de “A Quinta Onda” e, poucos anos atrás, mudou para o atual www.maurosegura.com.br

Foram mais de 600 posts e quase 2000 comentários. Em alguns períodos o blog alcançou mais de 2 mil visitantes únicos por dia. Boa marca, né?

“A Quinta Onda” começou como uma aventura em agosto de 2008, com data marcada para terminar. Minha expectativa era que seria algo com vida curta e pouco interessante, algo entre cinco e seis meses. O objetivo por trás dele era conhecer a blogosfera, descobrir como aquele novo mundo funcionava, desenferrujar a minha escrita e me forçar a separar um tempo diário para aprender coisas novas. Eu não sou escritor, nunca ousei sequer pensar em escrever um livro, mas achei que um blog poderia ser uma boa tentativa para aquecer meus dedos. A verdade é que depois de três meses eu já estava fascinado pelas redes sociais e pelo network que montei em tão pouco tempo.

Publiquei os primeiros posts, mas fiquei quietinho. Falei do blog para poucas pessoas. Eu estava inseguro de escrever a minha opinião sobre temas do ambiente de trabalho, até porque a minha percepção era de que eu não teria coisas tão interessantes para falar. Simultaneamente, comecei a separar um tempo para navegar aleatoriamente na blogosfera, procurando blogs que falavam de temas similares aos meus. A surpresa não tardou a acontecer. Descobri que alguns blogueiros estavam colocando links para meus posts, ao mesmo tempo em que eu colocava links para os deles. Comecei também a receber alguns comentários de desconhecidos em meus posts. O interesse aumentava a medida que publicava posts sobre temas polêmicos, especialmente quando eu fazia perguntas ou contava casos pessoais. Nestas situações ocorria do meu blog ser bastante referenciado por outros blogs, surgiam blogueiros comentando meus links e abordagens. Eu fazia igual.

Descobri que alguns blogueiros eram muito bons e me ajudavam a responder a determinadas perguntas onde eu não tinha uma clara resposta ou ponto de vista. Sem me dar conta, eu já estava desenvolvendo uma conversa e já tinha uma rede de relacionamentos estabelecida, que crescia dia a dia. Eram conversas esparsas, onde a dimensão do tempo e da distância física eram irrelevantes, mas conversas riquíssimas com pontos de vista diferentes, muitas vezes até conflitantes, com pessoas de diferentes formações, interesses e conhecimento.

Esse ambiente, aparentemente caótico de troca de conhecimento, me fascinou e eu descobri que já estava absolutamente contaminado e viciado pela blogosfera. O termo “caótico” é muito pertinente, pois a sensação é essa mesma; todos podem falar como e quando quiser, e todos podem ouvir o que quiser, quando quiser. Com apenas seis meses de blog, eu já estava encantado com tudo aquilo.

A blogosfera é maravilhosa pois as pessoas se organizam em torno interesses comuns, quase sempre independente de hierarquia e geografia.

Em 2011 eu me tornei blogueiro no Meio&Mensagem. Logo depois, também blogueiro no Café Brasil. Com o lançamento da plataforma Pulse, eu passei a ser muito mais ativo no Linkedin. Isso tudo me transformou em um constante consumidor e produtor de conteúdo. O Linkedin passou a ser a rede social de minha preferência, ganhando espaço em minhas prioridades, ao mesmo tempo que fui abandonando o Facebook. Apesar disso, eu continuo mantendo a rotina do blog, que me impõe uma demanda regular de produção de conteúdo e atividade. Isso está na minha agenda pessoal e profissional.

Fiz um exercício rápido para imaginar em quantas páginas se transformariam todos os posts que publiquei até hoje. Acho que isso daria um livro de mais de 2 mil páginas.

Ao longo desse tempo eu criei outros blogs, como Olhar Efêmero, onde escrevo crônicas e contos, o Viva Paraty, com fotos e conteúdo sobre a cidade de Paraty.

Enfim, se você é frequentador do meu conteúdo, em qualquer dos canais que publico, eu agradeço o seu tempo e interesse. Isso me faz muito bem e foi a base para manter o meu projeto durante todo esse tempo. Se você nunca foi no meu blog, faz uma visitinha rápida, aprecie e vasculhe bastante. Tem coisas legais escritas anos atrás que continuam super atuais e relevantes, mas também têm uns artigos fraquinhos, especialmente nos primeiros anos onde eu ainda estava testando e “encontrando” o meu estilo. Com o tempo eu fui me aprimorando e hoje eu acho que consigo publicar conteúdos de mais valor.

Obrigado pelo carinho.

(esse texto é uma adaptação do texto publicado em agosto de 2013, quando o blog fez 5 anos)