Estudo: Mídias sociais nas empresas no Brasil

A Deloitte acaba de disponibilizar um documento chamado “Mídias sociais nas empresas – O relacionamento online com o mercado”. O estudo é muito legal pois ele é dirigido ao Brasil e teve a participação de mais de 300 empresas de diversos segmentos econômicos e de portes diferentes. Além de dar uma visão geral da utilização das mídias sociais nas empresas, ele evidencia o grau de maturidade destas empresas em relação a estas novas ferramentas.

Estão disponíveis dois documentos:
1- Relatório
2- Apresentação Executiva

Se você estuda ou tem interesse no assunto, eu recomendo que leia todo o documento. Ele tem dados muito interessantes. Aqui, no blog, pretendo destacar os pontos que mais me chamaram a atenção.

A principal conclusão do estudo é que as empresas no Brasil, em geral, ainda não utilizam as mídias sociais como estratégia para seus negócios. Existem boas intenções, boa vontade, mas pouca realização.

A pesquisa mostrou que a maior parte das ações em mídias sociais está atrelada a campanhas de marketing, portanto, não nos surpreende saber que é o departamento de Marketing que comanda as iniciativas em 73% das empresas pesquisadas. O que me gerou surpresa foi saber que TI é o segundo departamento mais presente nestas ações, com 16%. Eu esperava ver as áreas de Customer Service e Recursos Humanos com alguma presença significativa, considerando que mídias sociais são ferramentas muito interessantes para o atendimento ao cliente e para o desenvolvimento de um ambiente mais colaborativo dentro das empresas.

Também fiquei surpreso ao saber que a maioria das empresas identifica uma falta de participação da Diretoria e do departamento de Comunicação no comando das ações em mídias sociais. Isso é decepcionante, né?

Em relação às dificuldades, o estudo aponta a falta de tempo e a mobilização como os principais obstáculos apontados pelas empresas na execução de suas estratégias em mídias sociais. Em seguida vem a falta de conhecimento em gestão de mídias sociais. Apesar do resultado da pesquisa, eu ainda penso ser esta última a principal barreira para o maior uso destas ferramentas no mundo corporativo.

Gostei do alerta do relatório quando diz que “a falta de tempo assinalada por grande parte dos respondentes requer a reavaliação da necessidade de recrutar um profissional, uma equipe dedicada ou terceirizar o serviço para cuidar das iniciativas em mídias sociais”. Isso é muito importante.

“As empresas que ainda não utilizam ou monitoram mídias sociais, apontam que a dificuldade para mensurar e monitorar os benefícios é a principal barreira para começar a utilizar estas ferramentas. Falta de conhecimento sobre o assunto e falta de adequação à cultura da empresa aparecem logo em seguida com 45% e 42%, respectivamente”.

Uma das partes mais valiosas do documento, na minha opinião, é a lista de dez dicas para fazer com que as estratégias em mídias sociais sejam bem-sucedidas. Vejam abaixo um super-resumo, mas não deixem de ir no documento para ver a informação completa:
1- Obter o apoio dos executivos líderes da empresa;
2- Desenvolver disseminadores internos;
3- Começar em mídias sociais por pequenos passos;
4- Definir o objetivo central dessa estratégia e desmembrá-la em objetivos menores;
5- Trabalhar com governança flexível;
6- Definir papéis e responsabilidades claras para a equipe responsável;
7- Estabelecer políticas e orientações de uso de mídias sociais claras e com linguagem simplificada;
8- Avaliar os impactos e riscos que as mídias sociais podem trazer para os processos e negócios da empresa;
9- Encontrar a melhor forma de mobilizar seu público;
10- Definir a linguagem que deverá ser usada.

Enfim, trata-se de um excelente conteúdo para todos aqueles que estudam redes sociais corporativas. Fico feliz de ter contribuído, já que eu fui um dos entrevistados na pesquisa.