Métricas em Mídias Sociais – Parte 2

Complementando o último post sobre Métricas em Mídias Sociais, quero compartilhar a dica enviada por Mari num comentário passado. Obrigado Mari!!

O IAB publicou em maio um bom documento para quem procura pela definição de métricas em mídias sociais. Vale dizer que o IAB é o Interactive Advertising Bureau, uma associação americana que contempla quase 400 empresas de mídia e tecnologia. Segundo dados deles, 86% da mídia online negociada nos EUA passa pelas empresas associadas ao bureau. Como consequência, o foco do documento é mirar as mídias sociais como canal de “advertising”.

Tenho escrito no blog como as novas midias podem ser importantes para a inovação colaborativa e a transformação cultural nas empresas, e esse tipo de abordagem o documento do IAB não faz. Aliás, as novas mídias também servem para um monte de outras coisas, como campanhas eleitorais, movimentos populares, falar mal do vizinho, enfim, o conjunto das mídias sociais é o bombril digital moderno, serve prá quase tudo. Essa pluralidade de aplicações sugere que devemos pensar em diferentes formas de medição, não é mesmo?

Voltando aos trilhos…
O IAB tem dois objetivos ao criar e divulgar esse documento. O primeiro é estimular a discussão a respeito das métricas. Mas o mais importante é tentar estabelecer uma padronização de métricas em mídias sociais. O IAB atende às agências de advertising online americanas, a pressão em busca de padronização de métricas é muito grande, os próprios clientes das agências estão pressionando por isso, portanto nada mais razoável do que tentar alinhar as ideias e visões. Publicar um documento como este significa dar um norte para a discussão. Enfim, estamos todos aprendendo.

As mídias sociais estão estabelecendo uma nova forma dos consumidores interagirem com suas marcas. Antes a comunicação publicitária era “one way”, ou seja, eu falo e você me escuta, só escuta. A TV, revistas e jornais são os melhores exemplos disso. A própria publicidade na internet, até poucos anos atrás, também era somente “one way” através dos banners e suas variações. As mídias sociais mudaram isso, entrou um elemento participativo, onde o indivíduo não apenas recebe informações, mas tem a capacidade de participar na criação e na distribuição de conteúdo. Além disso, esses novos canais permitiram um diálogo e de descoberta em torno deste conteúdo. É a combinação desses aspectos únicos e atraentes que redefine a publicidade no mundo das mídias sociais. Ou seja, a web 2.0 acrescentou uma nova camada de valor na relação entre empresas e clientes. Aliás, em março desse ano eu publiquei um post sobre esta “nova publicidade”. Acesse AQUI.

Mas vamos acabar com lero-lero. O documento divide e define mídias sociais em três categorias distintas:
– Redes Sociais
– Blogs
– Widgets e Aplicações de Redes Sociais

Daí ele define as métricas específicas para cada um. Este é mais um bom “paper” para servir de consulta e aprendizado. Acesse AQUI o documento do IAB.

Se você quer buscar mais informações a respeito de métricas, mas em português, eu sugiro visitar o Social Media Club. É excelente. Tem muuuitos bons insights lá. Vale a pena gastar tempo fuçando tudo que Mario Soma publica. Sugiro acessar este post AQUI, tem um material bem objetivo e simples sobre métricas.

Em resumo, todo mundo está estudando este assunto. Se digitar “Métricas em Midias Sociais” no Google, você vai receber aproximadamente 73 mil entradas.