O meu colega não quer nada e me faz trabalhar por ele

Dias atrás tomei conhecimento de um estudo publicado pela VitalSmarts que concluiu que:

25% dos trabalhadores trabalham entre 4 e 6 horas adicionais por semana para cobrir as tarefas de colegas que não cumprem prazos.
80% dos trabalhadores dizem que a qualidade do trabalho cai quando eles têm que trabalhar pelo colega.
93% dos entrevistados disseram que conhecem, pelo menos, um trabalhador preguiçoso que não faz o trabalho esperado.

O estudo foi feito nos EUA através de uma pesquisa online que alcançou 549 trabalhadores. Acredito que o resultado não seria muito diferente no Brasil.

A primeira reação é pensar que o chefe não está fazendo o seu trabalho e não conhece o time que lidera, mas não é tão simples assim. Atualmente, muitos gerentes coordenam times grandes e têm dificuldade de acompanhar o trabalho de todos, outros não estão fisicamente ao lado de toda equipe, são muitas situações que contribuem para essa situação.

O estudo mostrou que apenas 10% dos trabalhadores fazem alguma coisa para “dedurar” os colegas preguiçosos. E cita 5 razões pelo qual as pessoas ficam caladas:

  • Elas não acreditam que ao falar farão alguma diferença;
  • Elas não querem prejudicar os relacionamentos no trabalho;
  • Não é tarefa delas fazer isso;
  • Elas temem retaliação;
  • Elas não sabem como abordar a conversa.

Tal silêncio negligente cria uma sensação de impotência, de que não existe responsável e de que “a vida é a assim mesmo”. Obviamente que tal cenário afeta a produtividade e os resultados da equipe e da empresa. Então? O que fazer? Se ficarmos calados estaremos incentivando e alimentando tal comportamento, além de continuarmos sobrecarregados.

Joseph Grenny, autor do livro “Crucial Conversations”, acredita que os trabalhadores deveriam procurar ter uma conversa franca com seus colegas preguiçosos, e dá 3 dicas:

Não seja crítico e não faça juízo de valor, afinal a pessoa que você considera preguiçosa pode não ter consciência do que está acontecendo. Converse com a pessoa com respeito. 

Endereçe o problema. Não empurre isso para o seu chefe, afinal o feedback a respeito do problema deve ser dado por quem mais está sendo afetado pelo colega preguiçoso: você.

Seja factual. Não seja hostil e não use um tom de acusação.

Compartilhe suas preocupações e esteja aberto para o feedback de seu colega. Na maioria das vezes, ele vai agradecê-lo pela sua transparência e objetividade. Uma conversa franca sempre ajuda. No mínimo, isso vai fazer você se sentir melhor e ficar com a consciência mais leve.