A incrível história por trás da música “Pela internet” de Gilberto Gil

A incrível história por trás da música “Pela internet” de Gilberto Gil

A incrível história por trás da música “Pela internet” de Gilberto Gil

4836 3413 Mauro Segura

Essa é uma história que aconteceu há apenas 20 anos. Alguns conhecem partes, mas poucos conhecem a história completa.

Hoje qualquer um de nós é capaz de ouvir uma música ou ver um vídeo num smarphone. Isso se chama streaming, que é a transmissão de áudio e vídeo através de uma rede sem a necessidade de efetuar downloads. Isso é hoje é super comum, mas você tem ideia de quando e como aconteceu a primeira transmissão streaming no Brasil? Aqui tem uma história bem legal. A primeira transmissão ao vivo de uma música, pela internet, no mundo, aconteceu em 1995 ou 1996. É difícil afirmar exatamente quando ocorreu a primeira, existem muitas versões diferentes, mas aqui no Brasil é fácil e ninguém discute.

Em 1996, Flora Gil, esposa de Gilberto Gil, procurou a IBM para propor um projeto inovador. A ideia maluca foi parar nas mãos, ou na cabeça, de Claudio Zibenberg, um dos caras mais criativos e inovadores com quem já trabalhei. Ele disseminou a ideia dentro da empresa e outros malucos compraram a ideia, especialmente Marcelo Duarte, que tecnicamente garantia que dava para transformar a ideia em realidade. Incrivelmente o projeto evoluiu, com desafios técnicos enormes e com a necessidade absoluta de buscar outros parceiros.

A IBM já tinha uma boa parceria com O Globo que, ao ser convidado, topou entrar no projeto. Era preciso um parceiro forte na área de transmissão de dados via internet, e aí surgiu a Embratel que se juntou ao grupo, sendo um parceiro fundamental desde o início. Com isso, o grupo estava formado. Éramos IBM, Embratel, O Globo e Gil, que junto com a Flora, encarou a jornada de tirar o projeto do papel. Tudo isso para sermos pioneiros e fazermos história.

O projeto tinha por trás um fato muito singular. Em 1917, ou seja, quase 80 anos antes, era gravado o primeiro samba no Brasil, o famoso “Pelo telefone”, composição de Donga e Mauro de Almeida. A ideia da Flora era simples: criar uma música e lança-la através da internet, de forma que ela fosse a primeira música transmitida em tempo real pela internet no Brasil. Foi esse o conceito e o desafio que motivou Gilberto Gil a compor a famosa “Pela internet“. Com esse sonho na cabeça, as equipes começaram a trabalhar durante vários meses. Incrivelmente o nome do software da IBM, que possibilitou tudo isso, era IBM Bamba, em incrível sintonia com samba, Donga e Gil. Tudo parecia estar alinhado.

Na manhã de 14 de dezembro de 1996 o movimento era grande dentro do prédio da Embratel na Avenida Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro. O edifício ficava pertinho do prédio da IBM, localizado na mesma avenida. Eram dezenas de pessoas circulando: especialistas e técnicos da IBM e da Embratel, equipe do O Globo, músicos, produtores, cabos por todos os lados (não existia wifi nessa época), o contexto representava um cenário de guerra. Tudo estava sendo montado para o grande evento. A complexidade era enorme, tudo era novidade e o entusiasmo era incontrolável. A entrada de grandes caixas, dos equipamentos musicais, o disse-me-disse dentro do prédio por conta da chegada do Gil, tudo isso deixava a equipe em estado de euforia máxima, mesmo considerando que aquele dia era um sábado, não sendo um dia de trabalho normal.

O projeto foi um sucesso! A música foi lançada e transmitida ao vivo pela internet naquele mesmo dia, diante de uma plateia exclusiva, extasiada, numa sala apertada, repleto de equipamentos, cabos, técnicos, botões… com a banda completa de Gilberto Gil, com seus equipamentos musicais em tom frenético. Até aquele dia, transmissão ao vivo era somente por rádio e TV. Foi um dia mágico, registrado pelo O Globo e pela imprensa em geral como um acontecimento musical e da tecnologia brasileira. A música “Pela Internet” se tornou um sucesso nos anos seguintes.

Assista abaixo um filme raro, produzido naquele dia mágico de 1996. Mas a história não termina aí… depois de ver o filme, veja a continuação dessa história para conhecer algo sensacional, que poucos sabem.

 

No ano de 1997, Gilberto Gil lançou o CD Quanta. Nesse CD ele incluiu o hit “Pela internet”. Para homenagear a IBM e todos os parceiros que integraram o projeto de lançamento da música, Gil e a produtora produziram uma edição especial do disco, que incluiu a icônica foto abaixo. Essa foto mostra a equipe que participou do projeto, que realmente formava um time de ouro. Aqui vejo personagens que tornaram isso impossível, como Claudio Zibenberg, Marcelo Duarte, Bete Calligaris, Nilson Batista entre muitos outros que fizeram a diferença.

A magia dessa história vai continuar nos anos seguintes. O sucesso do projeto criou uma aproximação entre Gilberto Gil e a IBM, que acabou resultando em diversos projetos nos anos seguintes. O Gil gostou tanto da experiência com a internet que nos convidou para outro projeto no carnaval de 1997: fazer a transmissão ao vivo do carnaval de Salvador, em cima do trio elétrico dele com um celular e um laptop. Por incrível que possa parecer, a rede de dados e telefonia da Bahia era o “estado da arte” naquela época. Fizemos mais uma vez história. Todas as TVs deram destaque a “unidade móvel da internet”, nome criado pelo Claudio, Marcelo e o saudoso Fabão. Foi realmente incrível.

Ainda em 1997, Gilberto Gil nos procurou e disse que gostaria de fazer uma gravação ao vivo do CD Quanta. Ele tinha um projeto em mente e precisava de patrocínio para viabiliza-lo. Ele queria muito que a IBM patrocinasse essa gravação e o lançamento do CD. Nós já tínhamos uma conexão muito grande com Gil, portanto estudamos seriamente a possibilidade de apoia-lo. Eu lembro que conversamos muito dentro da IBM sobre isso, estudamos a proposta do Gil e decidimos entrar no projeto. A IBM foi a patrocinadora daquela gravação-show ao vivo, realizado em dois dias, 13 e 14 de agosto de 1997, no Teatro João Caetano, no Rio de Janeiro.

Eu lembro muito de ter ido nos dois dias no teatro. Assisti o show integralmente. Após várias horas de gravação ao vivo, com o teatro lotado, eu saí com a sensação de ter assistido o melhor show da minha vida, até hoje insuperável. Lembro que, ao entrar no camarim, conversando com Gil e Flora, eu falava que havia visto o melhor show da minha vida e eles também se mostravam entusiasmados. Lembro do Gil ter dito que ele também avaliava aquele show como o “show perfeito”.

O tempo tratou de mostrar que estávamos certos. Em fevereiro de 1998, o CD “Quanta gente veio ver” foi lançado com grande repercussão. No Brasil foi lançado um disco duplo, já a versão internacional, denominada “Quanta Live”, foi um disco simples, ambos com músicas integralmente gravadas naquele show ao vivo.

Em fevereiro de 1999, o CD “Quanta Live” ganhou o Grammy Awards como melhor disco na categoria World Music. Gilberto Gil ficou eufórico, porque aquele disco foi um trabalho integralmente idealizado e conduzido por ele. Ele assinou a direção, a produção e os arranjos do disco. Gil sempre foi grato à IBM, porque aquela gravação só foi possível devido ao patrocínio da IBM.

Por algum detalhe que não me recordo, o Gil não conseguiu ir na premiação do Grammy, que ocorreu em fevereiro de 1999. O produtor André Midani viajou para Los Angeles para participar da cerimônia e recebeu o troféu, em nome de Gil. Ao mesmo tempo, a vendagem do disco ao vivo já superava a marca das 100 mil cópias e o CD recebeu o “disco de ouro” da gravadora.

Para celebrar o disco de ouro e criar um momento para entrega do troféu ao Gil, foi realizado um show em São Paulo, no mesmo ano de 1999. No show, Arnaldo Antunes chamou o Gil ao palco, bem como outras pessoas que tornaram possível aquele projeto. E lá fomos nós ao palco, eu e Claudio Zibenberg. A cena da entrega do Grammy nas mãos do Gil é emocionante. Dá para ver o Gil em profunda emoção, quase chorando, com o público batendo palmas. Gil estava tão feliz e agradecido à IBM, que decidiu, junto à gravadora, nos reconhecer com um disco de ouro, que guardo comigo até hoje.

No final daquele momento inesquecível ocorre um fato inesperado: Gil dá um disco de ouro exclusivo para Claudio. Ao passar o lindo quadro para o Claudio, Gil fala no microfone: “Mauro é que banca, mas você é que propõe”. Aquele gesto foi um reconhecimento por todo o trabalho de Claudio Zibenberg. O projeto da música “Pela internet” se tornou realidade através das mãos e da incrível capacidade de realização de Claudio. Era quase impossível imaginar todos os desdobramentos que viriam a partir daquele projeto que parecia muito louco, exigindo recursos técnicos e financeiros que soavam impossíveis ainda em 1996. De modo extremo, podemos dizer que o Grammy recebido por Gilberto Gil só foi possível devido à realização do projeto de lançamento da música “Pela internet” e porque a IBM decidiu patrocinar a gravação ao vivo do CD “Quanta gente veio ver”. Sem esses fatos, talvez essa história não pudesse ser contada.

Veja abaixo o vídeo exclusivo da entrega dos discos de ouro para nós, eu e Claudio, e também o recebimento do “gramofone” pelo Gil… ahhhh, e perdoa o meu pullover, tá?

 

2 comentários

Deixe um comentário