Clamor nas redes sociais: Toyota retira filme que mostrava animais pedindo para morrer

post_clamor
E aconteceu o que era previsto…

Semanas atrás entrou no ar um comercial surpreendente da Toyota Nova Zelandia: animais pedindo para serem mortos para terem o privilégio de serem carregados numa Hilux. Um alce implora para ser baleado por caçadores. A história do alce termina com ele amarrado no capô da nova Hilux e se mostra super feliz por isso: “Que alegria ser transportado na Hilux. Eu não vou ser caçado, vou ser, de forma feliz, capturado”. Um outro animal ama ser atropelado pelo carro na estrada. Saiba dos detalhes dessa incrível história AQUI.

Esse caso teve o desfecho previsto. Dias antes do Natal, o CEO da Toyota Nova Zelandia, Alistair Davis, fez um depoimento público, pedindo desculpas e anunciando a suspensão imediata da veiculação dos filmes. Numa tradução livre para o português: “Nos desculpamos incondicionalmente por qualquer ofensa que tenhamos causado. Nós ouvimos e vamos parar a exibição do anúncio. O público e, em particular os clientes da Toyota, são a essência do nosso negócio, nós monitoramos de perto a repercussão do anúncio e sentimos que a onda dos insatisfeitos estava crescendo. Nós recebemos os feedbacks seriamente e agradecemos a franqueza dos comentários que nossos críticos enviaram para nós”.

A campanha gerou debate acalorado, especialmente nas redes sociais, não apenas entre aquelas que pessoas que amam e que protegem animais, mas também entre qualquer pessoa de boa senso. Aí surgem as perguntas: será que ninguém da agência de publicidade e da própria Toyota avaliou o absurdo do conceito base desse filme? Não houve sensibilidade e discussão das possíveis consequências oriundas da veiculação desse filme? Quantas pessoas devem ter trabalhado na criação, produção e aprovação dessa estratégia? Estavam todos realmente acordados ou fora desse mundo?

Enfim, as redes sociais não perdoam. A pressão vinda da web foi intensa. A maioria das pessoas registrou sua indignação e insatisfação no YouTube, mas também rolou muita reação na página oficial no Facebook da Toyota Nova Zelândia. Sinceramente, é difícil de entender a escolha por esse tipo de publicidade no momento em que vivemos. Foi falta de desconfiômetro em nível máximo. Em vez de ironizar os animais porque não criar um filme destacando os direitos dos animais? Além do posicionamento público do CEO, a situação ficou tão crítica que a campanha foi retirada da TV, o filme foi removido do YouTube e a agência de publicidade retirou o filme de seu portfolio. Que coisa, hein?