Hackatruck – Um caminhão tecnológico cruzando o Brasil

Hackatruck – Um caminhão tecnológico cruzando o Brasil

Hackatruck – Um caminhão tecnológico cruzando o Brasil

1029 616 Mauro Segura

A primeira vez que ouvi a palavra Hackatruk gerou uma enorme estranheza. Hack o quê? Aí me explicaram que era “Hack” de hackathon e ‘Truck’ de caminhão. O projeto entrou em operação em 2014. Em resumo: era um caminhão que rodava o Brasil como um super laboratório intinerante, uma sala de aula interativa, levando um curso de programação de 60 horas, teórico e prático, para todos os cantos do país.

Estamos falando de um caminhão com 70m², que abria as suas laterais para dar espaço a cadeiras, mesas, TVs, computadores, tablets, uma impressora 3D, uma lousa super inteligente, retroprojetores, com janelas que mudam de cor e se transformavam em telas (internas e externas). Entre setembro de 2014 e dezembro de 2017, o Hackatruck percorreu mais de 48.000 km e passou por 10 universidades em todas as regiões do País. Cerca de 4 mil alunos assistiram às aulas e workshops.

No mês passado foi anunciado a segunda fase do projeto. Dessa vez o Hackatruck volta à estrada para capacitar estudantes (relacionados à tecnologia) em Internet das Coisas. Dias atrás eu fui lá conhecer a carreta. Entrar no caminhão é uma “experiência”. Nada é trivial ou comum. A sensação é que não estamos num caminhão, mas sim num laboratório de alta tecnologia, repleto de equipamentos e sofisticação por todos os lados. Os gestores do projeto afirmam que o caminhão funcionará como um “makerspace”, ou seja, um espaço onde os alunos poderão criar e desenvolver protótipos de projetos relacionados ao tema.

Internet das Coisas é um tema presente em todas as conversas sobre novas tecnologias. No entanto, ainda é um tema incipiente na grade curricular das instituições de ensino. O projeto Hackatruck ganha importância exatamente por aproximar os estudantes de um assunto que ainda parece soar como ficção científica. E melhor ainda, de forma prática, divertida, colocando a mão na massa e num ambiente completamente inusitado, que fomenta a criatividade e a inovação. Afinal, não é todo dia que estudantes podem aprender algo diferente dentro de uma carreta carregada de tecnologia de ponta

A rota do Hackatruck está configurada e o caminhão já está na estrada. A rota desenhada incluiu 15 universidades pelo país, além do SENAC em São Paulo, mas sempre pode ter ajustes. O curso oferecido é gratuito e tem 6 semanas de duração, com carga horária de 120 horas. Durante este período, os alunos selecionados para as aulas serão capacitados na linguagem de programação Swift para iOS, utilizarão metodologias avançadas de desenvolvimento (DevOps, Agile, Scrum e Design Thinking) e tecnologias voltadas a Internet das Coisas. Além disso, como já dito, todos os participantes poderão desenvolver protótipos de suas ideias. Os alunos serão desafiados a criar projetos relacionados a sete temas de grande importância para a sociedade: Saúde, Educação, Indústria 4.0, Varejo, Segurança, Mobilidade Urbana e Sustentabilidade. Além da grade oficial, haverá palestras sobre novas tecnologias, como Inteligência Artificial, Computação Quântica e Blockchain, e carreiras em TI.

Os interessados em participar do Hackatruck devem ser alunos das instituições parceiras e deverão completar um curso de ensino a distância disponível no site do projeto. Os participantes com a melhor pontuação serão selecionados para as aulas presenciais no caminhão-escola. Para mais informações, acesse www.hackatruck.com.br

O Hackatruck é um projeto da IBM Brasil de capacitação profissional de estudantes universitários de TI. Liderado pela IBM, o projeto conta com apoio da Flex e da Apple, com execução do Instituto de Pesquisas Eldorado e parceria da Epson, Bosch, Dremel, Engraver, Norion, Rexhoth e Truckvan. A iniciativa busca colocar estudantes em contato com novas tecnologias e estimular a inovação na área acadêmica.