Socorro! Não aguento mais tanta tecnologia!

Tenho que confessar que as vezes me sinto tragado pela tecnologia. Existe um “buraco negro” que suga tudo ao meu redor, todos os dias, todas as horas. Eu me sinto consumido por uma quantidade de trabalho sem fim, 24 horas por dia, 7 dias por semana. São os emails, é o blackberry, é a internet com fio e sem fio, é a tecnologia me envolvendo e não me deixando brechas para fazer outras coisas. Trabalhar numa empresa extremamente tecnológica e global não é fácil.

Também tenho que confessar que parte disso tudo é culpa minha. Toda essa tecnologia envolvente me coloca diante da internet o tempo todo, daí acabo usando os momentos disponíveis para continuar conectado na internet, muitas vezes navegando sem rumo, dispersivamente.

No final de julho, Cora Rónai, em sua coluna e blog publicou um post muito legal, chamado “Tempo, memória, cortesia: vítimas da informação?”. Eis um fragmento desse post especial: “Cada carta manuscrita se transformou em centenas de e-mails, cada fonte de informação multiplicou-se ao infinito e está a um clique de distância. Resultado: de pessoa cortês que enviava flores em todas as datas significativas e cartões bonitinhos escritos com letra até legível, virei um bípede sem dúvida bem informado, mas sempre em falta com suas obrigações elementares”. Eu me identifiquei profundamente com tudo que Cora escreveu. Acesse AQUI.

Por outro lado, os mais jovens são os nativos digitais. Eles não sabem viver sem tecnologia. Segunda uma pesquisa feita em 2009, em Hong Kong, com 1.800 jovens de 18 a 25 anos, um em cada sete diz não ver sentido na vida sem a internet. Essa pesquisa foi citada numa excelente matéria chamada “Estamos ficando escravos das máquinas?”, publicada na revista Época. Acesse AQUI. A matéria comenta que o avanço tecnológico está alterando nosso comportamento e nosso modo de raciocinar. E faz uma previsão intrigante, citada por Nada Kakabadse, pesquisadora russa da Faculdade de Administração de Northampton, na Inglaterra: ” Em 20 anos, haverá leis restringindo o uso abusivo de eletrônicos, como ocorre com o tabaco e as drogas“.

Mas se você quer ler algo realmente especial, não deixe de ler um artigo muito legal de Ethevaldo Siqueira, chamado: “Não deixe que a tecnologia domine sua vida”. Acesse AQUI. Eu descobri esse artigo ao ler o livro, do autor, “Mundo Digital”. Ele fala a obviedade que nós esquecemos todos os dias. Se você está se sentindo ansioso, paranóico com a tecnologia e sempre com pressa, não deixe de ler o Ethevaldo. Ele vai ajudar a abrir seu olhos.