Danah Boyd – Parte 2

  • Outros

Eis a segunda parte do que aprendi com Danah Boyd em sua palestra no Digital Age 2.0. Não deixe de ver a primeira parte.
Danah disse que algumas propriedades da web e das redes sociais online são flagrantes e estão mudando as dinâmicas das relações.

Persistência
Na web, o que você escreve fica. Quando você está no parque com os amigos, sentado no banco da praça, as coisas são ditas e esquecidas. No mundo online é diferente, o que você fala (ou melhor, escreve) fica registrado. Isso muda a dinâmica da conversa. Faz você pensar muito mais se aquilo que está escrevendo está coerente com seu perfil na rede. A perenidade muda a dinâmica da relação.

Replicabilidade
Na rede podemos analisar a “replicabilidade” sobre dois aspectos. O primeiro aspecto é que tudo que você escreve pode ser replicado em qualquer lugar do mundo, a qualquer hora, sem você ter a mínima idéia de que isso está acontecendo. O segundo aspecto é que, na rede, as coisas são copiadas de um lugar para outro e você acaba não sabendo mais qual é o original. Você pode copiar e mudar um pouquinho, e de repente aquilo se torna de sua autoria. Mas quem disse que autoria é importante?? Na rede tudo pode ser copiado e ganhar pernas em segundos.

Escalabilidade
No mundo online você pode ser ouvido por milhares de pessoas, intencionalmente ou não. Você pode escrever algo com a expectativa de ser pouco visto e ouvido, mas as coisas podem crescer de maneira surreal e descontrolada. Uma fofoca apimentada pode ganhar proporções inimagináveis.

Possibilidade de busca
Nas redes sociais as pessoas passaram a ser encontráveis. Existe a dinâmica de você procurar pessoas e ser buscado. A localização, fuso horário e distância deixaram de ser um problema. Os mais velhos passaram a encontrar amigos e colegas antigos que não viam há anos. Redes como Orkut são especializadas nisso.

Existem mais duas características que merecem ser comentadas.

Platéia invisível
Existe uma audiência invisível. Você não sabe quem está olhando e acompanhando você. São pessoas cujo perfil, estilo e interesse você desconhece. E esse é o grande desafio para os profissionais de marketing e comunicação que trabalham com redes sociais, pois eles nunca conseguem saber quem está do outro lado da rede.

O dilema entre o mundo online e offline
As pessoas criam no mundo online uma versão melhorada de si próprias. Elas colocam o melhor no online. E como conviver com o perfil sonhado no online com a realidade no mundo real (offline)?? Existe um ligação nisso, pois muitos amigos no mundo online são também amigos no mundo real. Enfim, existe uma dinâmica interessante nisso.

Danah fez vários comentários sobre Facebook e MySpace, também gastou muito tempo contando a história e os razões de sucesso do Orkut no Brasil.

No final do evento, quando a palestra abriu para Qs&As, eu fui o primeiro a fazer uma pergunta para ela. Perguntei a ela sobre como vão as redes sociais nas empresas e exemplos de sucesso no mundo. Ela respondeu em “embromation mode”, ou seja, falou algumas coisas óbvias e não deu substância na resposta. Enfim, fiquei decepcionado. Ou ela não tinha realmente algo para contar, ou achou que esse não era um assunto interessante naquele momento. Mas isso não tirou o brilho de sua palestra.

Aqui fecho o ciclo sobre Danah Boyd. O resumo disso tudo é que a mídia social é algo ainda muito novo para todos nós. Para os profissionais de comunicação e marketing que trabalham com isso, existem dois pontos importantes:
– entender as diferentes dinâmicas;
– fazer as coisas que fazem sentido para as pessoas da rede e não para os “gurus” de marketing.

Estamos na ECONOMIA DA ATENÇÃO. As empresas têm que se arriscar na mídia online e social, mesmo que isso resulte em diálogos positivos e negativos. O importante para as empresas é estabelecer um diálogo franco e aberto com o mercado, pois é isso que o mercado quer e espera das empresas de sua preferência.

Não deixe de trabalhar nas mensagens negativas. Pegue sua marca e trabalhe nessa dinâmica positiva e negativa. O importante é expor a marca e fazer com que o mercado fale de você. Afinal, estamos no MUNDO DA ATENÇÃO.

Aproveitando, vale a pena ver a entrevista de Danah para IDGNow, veja aqui.

Também recomendo o excelente artigo publicado por Cezar Taurion na Computerworld falando sobre redes sociais. Veja aqui.