O Novo Líder

  • liderança

A Época Negócios (EN), edição de maio/09, publicou um longa matéria de capa chamada “Como os Líderes decidem”. Quem me chamou a atenção para esse artigo foi Vinicius Feher. O material é realmente excelente e recomendo para todos aqueles que se interessam e estudam o que é liderança empresarial. Acesse AQUI.

Recorrentemente, os livros e revistas acabam caindo na vala comum de usarem CEOs de grandes empresas como exemplos positivos ou negativos de liderança. Acho isso legal, válido, mas a verdadeira liderança é aquela existente nos diversos níveis dentro das empresas. É o chefe da divisão, é o gerente de um projeto que trabalha com um time multi-funcional ou um funcionário que absorve uma tarefa importante e estratégica para empresa e consegue movimentar/alinhar os parcos recursos disponíveis para fazer acontecer. Mas também é aquele que não lidera um projeto portentoso, mas que influencia e inspira as pessoas. Esses são os verdadeiros líderes e heróis dentro das empresas.

A matéria da EN gera alguns bons “insights”, como por exemplo a citação de Jean-Marc Laouchez, consultor do Hay Group: “Nas empresas com equipes de liderança efetivas, a crise ajuda a potencializar o melhor de cada um, e do próprio time. Nas demais, infelizmente muitas, a crise exarceba as tensões e as divisões. Como consequência, o CEO enfrenta um dilema: ou ser mais autoritário, de forma a tomar rapidamente as decisões exigidas pelo contexto, ou ser mais dirigente, aproveitando as pressões externas para construir uma equipe mais coesa e colaborativa, assumindo possivelmente riscos de curto prazo”.

De maneira simplista, eu vejo a liderança sob 3 prismas:

INSPIRAÇÃO
O verdadeiro líder é aquele que sabe equilibrar realidade e sonho. É aquele que sabe fazer as pessoas suspirarem, quando estão todos enterrados na realidade do dia a dia. É fazer as pessoas imaginarem uma situação ou ambiente diferente, ou melhor, fazer as pessoas buscarem a construção de uma realidade diferente. É motivar as pessoas a realizarem um sonho.

CAPACIDADE DE EXECUÇÃO
Eu falei que o líder é aquele que faz as pessoas sonharem, mas de nada vale sonhar se ele não apontar o caminho. O líder é aquele que sabe “como chegar lá”. É saber transformar sonhos em metas factíveis, é transformar decisões em ações concretas, e ser obstinado em realizá-las, além de ter uma capacidade incrível de remover os obstáculos. É saber equilibrar o curto prazo com o longo prazo. O líder é um obstinado por resultados.

TRABALHO EM EQUIPE
O líder gosta de pessoas. É saber que as pessoas são diferentes, tem personalidades e aspirações distintas. É saber usar o melhor de cada um e que essa pluraridade é que cria uma equipe. É adorar compartilhar e dividir responsabilidades. É fazer com que todos andem na mesma direção, orientados pelo mesmo objetivo. É fazer com que cada um entenda como o seu trabalho cotidiano colabora para a realização das metas e dos sonhos. Enfim, é fazer do trabalho em equipe um mantra.

Um antigo executivo, com quem trabalhei, me disse uma coisa que eu nunca esqueci: “contrate gente melhor que você, gente que conhece o que você não domina“. Esse é um dos conselhos que carrego comigo até hoje e é um paradigma para as pessoas que buscam desenvolver sua liderança. Saber conviver com essa ansiedade e ousadia, de ter pessoas melhores que você sob seu comando, ainda é um paradigma na cabeça de muitos gestores.

Mas se eu tivesse que resumir tudo isso numa única palavra, eu seguiria o que Jean Paul Jacob vem falando quando perguntam para ele a respeito do futuro. Eu acho que nesse caso o futuro e a liderança se convergem. A palavra é COLABORAÇÃO.

CO de fazer junto. LABOR de trabalho. AÇÃO de fazer já.

No mundo empresarial, são cada vez mais raros os sonhos solitários e individuais. É época dos sonhos coletivos. É época de colaboração.